domingo, janeiro 18, 2015

Há coisas que eu não quero nem vou respeitar!

No dia 7 de janeiro de 2015 às 11h30 da manhã, dois homens entraram na redacção do jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris, França, e assassinaram a tiros de metralhadora dez membros da publicação, entre eles alguns dos mais destacados cartoonistas franceses. Mataram mais 2 polícias e feriram 11 pessoas. A acção foi  reivindicada pela Al-Qaeda. Nesse dia e nos 2 seguintes morreram mais 8 pessoas, todas vítimas de ataques terroristas.

Nas redes sociais precipitaram-se as mensagens de apoio e contra, convocaram-se manifestações, condenaram-se terroristas e cartoonistas, indignações várias. Uns dizem que foi tudo montado pela extrema direita para acabar com a islamização do ocidente, outros dizem que nada tem a ver com isso, que a maioria dos muçulmanos são pacíficos, apenas um consenso proteger a liberdade de expressão (apesar de muitos dizerem que os insultos são abuso).


A mim o que custa a acreditar e a compreender é como é possível em pleno século XXI ainda haver gente condenada à morte ou à prisão por ser homossexual, ou o Raif Badawi a ser condenado a 1000 chibatadas e à prisão por ter criado o blog Liberais Sauditas onde criticava o regime, ou um homem de 39 anos ser circuncidado publicamente no Quénia. 
Atentados e violações claras das liberdades individuais e dos direitos humanos, ninguém fazer nada sobre o assunto e dizer-se calmamente "Temos de respeitar a religião deles.". BARDAMERDA! Nós não temos de respeitar isto, nem devíamos, temos é a obrigação de condenar, impedir e evitar que volte a acontecer. Mas está tudo doido?