sexta-feira, maio 31, 2013

O espírito tuga

Deixar andar. Não marcar posições. Não defender nada. Reclamar, mas não agir. Queixar-se do estado das coisas, mas não mudar.

segunda-feira, maio 27, 2013

Critérios e compatibilidade

As pessoas são diferentes. Para te relacionares com alguém têm de ter algo em comum. Para te relacionares intimamente com alguém têm de ter muito em comum. Para viveres com alguém têm de ter critérios de limpeza comuns.

Se isto não acontecer, a pessoa com os critérios mais altos vai passar-se com a que tem os critérios mais baixos. E a que tem os critérios mais baixos não vai perceber e vai-se achar atacada, porque para ela está tudo bem.

Eu tenho um nível de exigência alto, mas também tenho alguma tolerância. Há coisas, ao dividir uma casa, que não me importo de ser eu a fazer sempre. Há outras que me incomodam, mas que consigo ignorar. Há outras que me incomodam sobremaneira e não consigo suportar.

Isto é claramente um desabafo, relativo às 2 últimas pessoas com quem dividi casa (1 delas ainda lá está). Mas vou encará-lo como uma forma de expurgar este nó no estômago que tenho, tipo exorcismo.

Eu não me importo:
- De ir pôr o lixo à rua.
- De levar a reciclagem.
- De fazer máquinas de roupa.
- De estender roupa.
- De apanhar roupa.
- De aspirar.
- De limpar a casa de banho.
- De passar a esfregona pela casa.

A mim chateia-me, mas suporto (até certo ponto):
- Ter de lavar coisas que estavam arrumadas como limpas.
- Ter de limpar (casa-de-banho, bancada de cozinha) para poder usar.
- Que consumam a minha comida, não avisem e não reponham.
- Falta de cuidado com os electrodomésticos em geral (máq. loiça, chaleira, máq. café, frigorífico...).
- Que usem os meus consumíveis (detergentes, panos, esponjas...) e nunca reponham.
- Que se ache que o ralo do lava-loiças é um buraco mágico onde tudo desaparece.
- Que deixem luzes acesas.
- Que não fechem a casa quando esta está vazia.

Eu não considero aceitável:
- Que se leve loiça suja para o quarto e lá se mantenha por vários dias.
- Que não se ponham os lençóis para lavar.
- Que não se limpe o quarto.
- Que se deixe comida apodrecer.
- Que não se proteja comida no frigorífico.
- Que se deixe comida cozinhada cá fora ao ar, mais de 4h.
- Que se deixe coisas de uso comum sujas para outra pessoa as lavar.
- Querer usar algo meu e não saber onde está.

domingo, maio 19, 2013

Denúncia!

Falta de profissionalismo, falta de educação, falta de carácter, incompetência, falta de respeito.

Quando nos deparamos com situações destas, como devemos proceder? Ignorar ou denunciar? Eu escolho não ignorar, mas antes de denunciar, vou ter com a pessoa, chamo-a a atenção, peço explicações, se for ignorada ou desprezada, então denuncio.


E é isso que venho aqui fazer hoje.


A Patrícia Pacheco parece boa pessoa, bem intencionada e generosa.


Decidiu pedalar de Barcelona até Santiago de Compostela com o intuito de angariar dinheiro para 4 instituições.


Abriu uma conta para pôr o dinheiro, criou um blog, divulgou o NIB e o projecto e pedalou. Chegou ao seu destino a 16 de Agosto de 2012. Espectacular! Fiquei super impressionada e agradada com o projecto, a ideia, a coragem, a viagem. Mas assim que esta acabou tudo descambou.


http://cyclewithus.wordpress.com/


Apesar das perguntas e dos emails enviados, entre 16 de Agosto e 28 de Abril (+ de 8 meses) não deu qualquer satisfação sobre o dinheiro angariado.


A 28 de Abril publicou um texto "(...)
Com esta campanha foi angariado um total de 400€ com contribuições provenientes de Portugal, bem como de amigos de outros países europeus. Deste total subtraíram-se os custos de manutenção de conta. (...)"

Isto apesar de no próprio blog escrever "(...) asseguramos que todo o dinheiro angariado será direcionado integralmente para as organizações."

Nunca diz quanto são as despesas de manuntenção de conta, nem assume que são tão altas devido ao tempo que demorou a distribuir o dinheiro e à sua incompetência em ter aberto uma conta, para este fim, com despesas de manutenção.

Nesse texto de 28 de Abril diz "
Logo já doamos 170.76€ ao Espaço T(...). Quanto à doação para o projeto Mar Thoma Child Development Center, temos estado em contacto, esperando informações para a transferência bancária. Não explica como chegaram ao valor entregue ao Espaço T, nem quanto vão entregar ao Mar Thoma Child Development Center, nem o que aconteceu às outras instituições a quem também ia doar.

Como eu pedi recibo, a Patrícia pediu ao Espaço T para mo passarem. Mas a minha contribuição foi em Agosto de 2012, o recibo é de Abril de 2013. Chamei a atenção para isso (perguntei quanto tinha sido doado à outra instituição e quanto tinham sido as despesas de manutenção de conta), respondeu ao email dias depois de forma vaga e esquiva sem fornecer a informação solicitada.


Eu chateei, mandei emails, telefonei e até pedi a intervenção do Ricardo que foi com ela, mas cujo objectivo era unicamente pedalar. Este está profundamente incomodado com toda a situação, que acha que já devia estar resolvida e já publicou um post no seu blog a demarcar-se de qualquer assunto relacionado com a angariação. Depois de tanta pressão a Patrícia finalmente respondeu com um email em tom ofendido, dizendo que era muito difícil entregar o dinheiro, transcrevendo um diálogo que tem mantido com a Índia, sem nunca assumir que ao fim de tanto tempo o problema não é deles, mas dela, por não se ter agilizado e encontrado outra forma de resolver o assunto. Nem nunca assume que devia informar os doadores. Mas confessa que foram 60€ em despesas de manutenção de conta.


O mais grave disto tudo é que a Patrícia não se apercebe que a sua desorganização, incompetência e falta de respeito têm consequências não só em relação a ela e aos projectos em que está envolvida, mas também a futuros projectos de outras pessoas com as características deste. Eu não volto a doar dinheiro a projectos deste tipo. E vou fazer cada vez mais cerimónia em sequer apoiar iniciativas do género.


Faço uma chamada de atenção a todos os que doaram para este projecto (ou para outros) para que se assegurem que o dinheiro foi entregue, peçam recibo e exijam informações às pessoas a quem doaram o dinheiro.




quarta-feira, maio 08, 2013

Eu sou betinha

A sério! E tenho níveis de exigência quase inatingíveis à maioria das pessoas. É essa a conclusão a que chego depois do contacto com as 2 últimas pessoas com quem dividi casa.

Tenho parâmetros de limpeza e asseio desconhecidos da maior parte das pessoas. Para mim o mais básico não o é para os outros.

E o que acontece em relação à limpeza acontece com a arrumação, a utilização dos objectos e consumíveis alheios, a comunicação....