sábado, abril 27, 2013

Pedalar



"Andar de bicicleta não é perigoso, eu não uso capacete."
Esta frase era minha. Repeti-a, escrevi-a (ou muito semelhante) inúmeras vezes. Participava activamente em debates e discussões em que refutava os defensores do uso do capacete, afirmando assertivamente (por vezes até irónica e trocista) que este para nada servia, excepto para aumentar a cultura do medo e complicar o uso da bicicleta, que é algo simples e descomplicado.
Eu via o capacete como um objecto feio e inútil, não percebia porque havia tanta gente a usá-lo e estava profundamente convencida que o seu uso só fazia sentido para quem utilizava a bicicleta para "números" mais arriscados (acrobacias, BTT, BMX, etc).
Eu pedalo todos os dias, para todo o lado, é o meu meio de transporte, há quase 2 anos. Não me passa pela cabeça alterar este meio de transporte, dá-me a liberdade do automóvel ao preço de andar a pé e com um gozo acrescido não quantificável. Eu não trocava a bicicleta por nada. Mesmo quando chove ou está vento eu tenho gozo em pedalar. Sou mais feliz desde que adoptei este meio de transporte.
No dia 19 de Setembro tive um acidente de bicicleta, estava a caminho de casa no Porto e passei por um desnível antes de uma tampa de saneamento, desequilibrei-me e fui ao chão. De cabeça. Sem capacete. Estive 2 semanas em Lisboa, em casa da minha mãe, a recuperar. No corpo apenas umas esfoladelas, se tivesse capacete, no dia a seguir tinha ido trabalhar. Mas não!
Fiz um hematoma. Tive convulsões. Fui operada à cabeça, tiraram-me um bocado do crânio para aliviar a pressão, voltaram a pô-lo no sítio com 3 grampos de titânio (com os quais ficarei para sempre). Agrafaram-me a cabeça 44 vezes (já tirei os agrafos, mas a cicatriz é para ficar). Estive 1 semana no hospital. Tive diplopia (dupla visão - já passou era do hematoma). Tive ossos da cara partidos. Sangue atrás do olho. Inchaços vários na cabeça (dos edemas). 1 mês sem trabalhar. 3 meses sem pedalar.
Os grampos de titânio fizeram reacção com a pele e tive feridas interiores que me provocaram dores, mais 1 mês sem pedalar. Já passou tudo, apesar de ainda sentir os grampos. Mas tive muita sorte, podia ter sido muito pior, a cabeça é muito frágil, podia ter perdido a memória, ficado tetraplégica, parcialmente paralisada ou mentalmente incapaz.
Se eu tivesse capacete tinha ido trabalhar no dia seguinte.
O capacete é igual ao cinto de segurança. Nunca tinha pensado ou admitido isto antes, mas hoje não tenho a menor dúvida. Na maior parte das vezes não serve realmente para nada, se um camião nos passar por cima até pode nem adiantar tê-lo posto, mas se for preciso, é importante que esteja no sítio, a funcionar e pode salvar vidas. Quando entro num carro não me passa pela cabeça não colocar o cinto de segurança, e no entanto nunca me foi útil.
Se eu tivesse capacete tinha ido trabalhar no dia seguinte.
Provavelmente eu não estaria a ter esta conversa se vivêssemos num país civilizado com uma excelente rede de ciclovias, bem traçadas, com piso excelente e com um código da estrada que protegesse mais os ciclistas. Mas não vivemos. O risco de cair é real. Andar na estrada diariamente é um desafio, que nos obriga a uma concentração extra e a uma atenção fora do normal. Eu considero-me uma ciclista ágil, responsável e atenta.
E eu não vou deixar de andar de bicicleta, mas a partir de agora, fá-lo-ei sempre de capacete!

quarta-feira, abril 24, 2013

1 ano

Faz hoje 1 ano que vim trabalhar para aqui. Nunca tinha estado 1 ano a trabalhar num sítio que n fosse meu (kaputt!), trabalhei 1 ano e 3 meses com a Patrícia e a Catarina, mas durante 1 ano só recebi 250 euros/mês, por isso n conta, era estágio.

É engraçado como tanta coisa mudou num ano. Há um ano eu comecei em part-time, recebia à hora, não tinha contrato, nem subsídio de alimentação, trazia o meu computador, saía daqui e ia trabalhar para o restaurante. Agora fico aqui o dia todo, ganho fixo, tenho contrato, tenho subsídio de alimentação, tenho o meu posto de trabalho com computador da empresa, saio daqui e vou para casa.

Apesar de neste preciso momento não estarmos assoberbados de trabalho, e de ultimamente ter feito coisas não directamente relacionadas com arquitectura, gosto de estar aqui, do sítio, das pessoas, do ambiente. Estou contente!

terça-feira, abril 09, 2013

O homem mais bem disposto do mundo

Assim o chama um dos sócios, ironizando. Mal sabe ele que o homem mais bem disposto do mundo é-o mesmo, principalmente para mim.
Atencioso, solícito, carinhoso, ternurento, amigo, tolerante, paciente... ai, ai, ai, estou apaixonada!

terça-feira, abril 02, 2013

Written by Regina Brett, 90 years old, of the Plain Dealer, Cleveland, Ohio

To celebrate growing older, I once wrote the 42 lessons life taught me. It is the most requested column I've ever written.

My odometer rolled over to 90 in August, so here is the column once more:

1. Life isn't fair, but it's still good.

2. When in doubt, just take the next small step.

3. Life is too short – enjoy it..

4. Your job won't take care of you when you are sick. Your friends and family will. 

5. Pay off your credit cards every month.

6. You don't have to win every argument. Stay true to yourself.

7. Cry with someone. It's more healing than crying alone.

8. Save for retirement starting with your first pay check.

9. When it comes to chocolate, resistance is futile.

10. Make peace with your past so it won't screw up the present.

11. It's OK to let your children see you cry.

12. Don't compare your life to others. You have no idea what their journey is all about.

13. If a relationship has to be a secret, you shouldn't be in it...

14 Take a deep breath. It calms the mind.

15. Get rid of anything that isn't useful. Clutter weighs you down in many ways.

16. Whatever doesn't kill you really does make you stronger.

17. It's never too late to be happy. But it’s all up to you and no one else.

18. When it comes to going after what you love in life, don't take no for an answer.

19. Burn the candles, use the nice sheets, wear the fancy lingerie. Don't save it for a special occasion. Today is special.

20. Over prepare, then go with the flow.

21. Be eccentric now. Don't wait for old age to wear purple.

22. The most important sex organ is the brain.

23. No one is in charge of your happiness but you.

24. Frame every so-called disaster with these words 'In five years, will this matter?'

25. Always choose life.

26. Forgive but don’t forget. 

27. What other people think of you is none of your business. 

28. Time heals almost everything. Give time time.

29. However good or bad a situation is, it will change.

30. Don't take yourself so seriously. No one else does..

31. Believe in miracles.

32. Don't audit life. Show up and make the most of it now.

33. Growing old beats the alternative -- dying young.

34. Your children get only one childhood.

35. All that truly matters in the end is that you loved.

36. Get outside every day. Miracles are waiting everywhere.

37. If we all threw our problems in a pile and saw everyone else's, we'd grab ours back.

38. Envy is a waste of time. Accept what you already have not what you need.

39. The best is yet to come...

40. No matter how you feel, get up, dress up and show up.

41. Yield.

42. Life isn't tied with a bow, but it's still a gift.