quarta-feira, maio 18, 2005

O Poder

Pequenos gestos, olhares, atitudes, palavras, acções. Que não pretendem nada, isentos de significado. Mas que me atingem, mexem comigo, dão-me nova energia, vontade e motivação. Que me fazem aperceber o significado que a pessoa que os faz tem para mim. Que interrompem a monotonia da minha vida. Que me assustam, que me alegram, que me excitam, que atormentam a minha segurança de estar só! Gosto deles!

O poder de um telefonema, de um sorriso, de um abraço, de um olhar,
de um beijo na face, de um simples tocar, de um elogio, de um encostar...

terça-feira, maio 17, 2005

move on

Problemas ultrapassados. É tempo de olhar para a frente, de planear as férias que se aproximam, de dedicar-me tempo. Ajudar os outros, sim. Mas não me posso esquecer de mim.

Tenho de aproveitar o tempo, a vida é curta. Não volto a ter férias destas e vida sem responsabilidades durante muito mais tempo. Tenho de curtir ao máximo, viver sem medo, com gozo, com energia, dar tudo. Se cair levanto-me.

Estive com uma pessoa que não me via há anos e me caracterizou, como uma pessoa querida, extrovertida, aberta, comunicativa...tudo aquilo que já não sou, mas posso voltar a ser. Deixar-me de medos, lançar-me de cabeça, esta é a única vida que vou ter. Tenho de a agarrar, aproveitar ao máximo, dar 100%.

"So tell the boys that i am back in town, you better tell them to beware..."

terça-feira, maio 10, 2005

ana no país das maravilhas

Saí do lugar! Estive noutro mundo noutra realidade, noutro país com outra língua, outra cultura, outros hábitos, outros lugares. É tão diferente...
Amesterdão, Haia, Roterdão, Utrecht... Arquitectura, campo, flores, pessoas, trams, comboios, aviões, bicicletas, cogumelos, ganzas, jam sessions, il ballo delle ingrate de monteverdi, ovelhas, vacas...
conheci espanhóis, argentinos, gregos, australianos, chilenos, portugueses, neo-zelandeses...
ouvi saxofones, contrabaixos, pianos, flautas, trompetes, cornettos, teorbas, baterias, violinos, violoncelos, vozes, harpas...
vi fractais, padrões, mosaicos, cores...que não existiam
disse cebola, cocó, tu não és tu, a ponte respira, o banco é azul....
10 dias incríveis... mas já voltei à realidade.